[Resenha 001] A Menina que Roubava Livros

09:49 0 Comments A+ a-

Título: A menina que roubava livros
Título Original: The Book Thief
País: Austrália
Autor: Markus Zusak
Gênero: Romance, Ficção Histórica, Ficção Juvenil
Páginas: 494
Ano: 2008
Editoras: Intrínseca
IBSN: 9788598078373

Sinopse: O livro conta a história de Liezel Meminger, uma garota que encontra a morte três vezes no período de 1939-1943. Essa história tem como narradora a Morte, que durante sua ida a Alemanha na época da Segunda Guerra Mundial conheceu Liezel no enterro de seu irmão mais novo, vendo que o coveiro havia deixado cair o livro, ela o pegou e acabou levando-o para cidade Molching, uma cidade fictícia, onde será entregue para adoção por sua mãe. Chegando a Rua Himmel, ela vai morar com a família Hubermann. Começa a ir para a escola, faz uma nova amizade com seu vizinho Ruby Steiner, com o passar do tempo sua família também ajuda um judeu, o Max, mas este depois de um tempo decide ir embora para não deixar esta família em perigo. Durante este tempo ela faz diversos roubos de livros.

“Quando a morte conta uma história, você tem que parar para ouvi-la”.

Markus Zusak: É um escritor que ficou conhecido internacionalmente pelo seu best-seller A Menina que Roubava Livros. Nasceu no dia 23 de junho de 1975 em Sydney, Austrália. Sua mãe é alemã e seu pai é austríaco. Desde pequeno ouvia histórias da Alemanha Nazista e sempre sentiu vontade de contar as histórias que ouvia. Após publicar seu livro, ele foi nomeado por críticos australianos e norte-americanos de “fenômeno literário”. Recebeu quatro prêmios por livros que ele escreveu para jovens. Atualmente vive com sua esposa em sua cidade natal. Outras de suas obras são: Eu sou o mensageiro, A garota que eu quero, O Azarão, entre outras obras.


Sou apaixonada por livros que retratam histórias da época da Segunda Guerra Mundial, sejam eles fictícios ou contando um fato que realmente aconteceu. Assim que li simplesmente me apaixonei pela história de Liezel Meminger, é realmente fascinante cada parágrafo, cada página. Li em 2011 e já havia terminado o Ensino Médio, mesmo depois desse tempo, eu me lembro como se fosse ontem, de cada sensação sentida ao lê-lo.

Em determinados momentos eu sentia certa angustia por imaginar algumas cenas. Posso dizer que a Morte é realmente uma ótima narradora. Parabéns também ao escritor que já começa chamando a atenção pelo diferencial, um personagem que leva as almas após sua estadia na terra acabar, será a narradora da história, isso nos deixa com a imaginação em constante movimentação, porque antes de ler você tem uma impressão e está também com várias perguntas voando na cabeça como “A Liezel enganou a Morte? ” “A Morte vai contar como essa garota morreu? ”, enquanto você está lendo fica-se de forma curiosa se perguntando “O que a Liezel tem de especial que chamou a atenção da Morte e a minha também? ”, aos poucos as suas perguntas são respondidas quando ler cada capitulo e no fim você compreende o quão bela é e quanto nos faz refletir bastante. Espero que tenha gostado, até a próxima!

Resumo da minha opinião: Norwegian Forest
Outras opiniões: Ler é Incrível 

“Lamentou acordar. Tudo desaparecia quando ela estava dormindo. ”

Graduada em Processos Gerenciais. Apaixonada por automobilismo e esportes em geral, sou Corinthiana e Rojiblanca de coração. Amo ler e assistir filmes e séries. Gosto de conhecer novas culturas e tenho um carinho especial pela Cultura asiática e árabe.