Viagens e Dica Cultural

Exposição "A palavra e o traço"

08:00,0 Comments

Queridos leitores, alguém aqui já ouviu falar da exposição “A palavra e o traço”? É uma exposição sobre a vida de Fausto Nilo contando com a curadoria da Valéria Laena, que é historiadora.
Eu, meu irmão Tony e a Mana, fomos nos aventurar no Centro de Arte e Cultura Dragão do Mar no dia 20 de novembro, para conhecer esta belíssima exposição, que foi uma indicação do blog Morar em Fortaleza - Muito obrigada Patrícia e Joana, por trazer sempre ótimas indicações. 
Nossa aventura começou antes de entrarmos no Dragão do Mar, por que ficamos perdidos - a culpa não foi minha. Conversando tanto com os dois, eu acabei me esquecendo de entrar em uma rua, mas no final deu tudo certo e finalmente chegamos ao local.
Assim que entramos, apresentei para a Ana o lindo Dragão do Mar, já que mesmo nos perdendo ainda tínhamos um tempinho até o Museu da Cultura Cearense abrir. Era sua primeira vez ali dentro e sei que ela ficou encantada com o local. Foi bem divertido, principalmente porque nos perdemos de novo lá dentro – por isso, que eu disse que estávamos nos aventurando. Quando finalmente fomos para o local da exposição, ficamos muito felizes de ter conseguido.

Então vamos a exposição! Ela está muito bem dividida em dez seções, que contam a trajetória pessoal e profissional de Nilo – gente depois que você entra parece que o tempo para e de alguma forma você vive aquela história. As seções iniciam em Quixeramobim entre os anos de 1944 a 1955, mostrando o local de seu nascimento e um pouco de sua infância.

“A partir de 10 anos, eu já pensava em sair de Quixeramobim. É muito curioso você está na família, está numa naturezazinha próxima que você conhece, está numa vida calma, aquele areal... A cidade não tinha calçamento e dormia-se ás nove horas da noite. Mas tinha um rádio e tinha um negócio lá de fora que me atraía.” – Fausto Nilo.

Nas seguintes seções passamos por Fortaleza e a Praça do Ferreira, também pela seção da Faculdade, onde ele iniciou seus estudos em arquitetura e na seção seguinte, intitulada Congresso da UNE, fala um pouco da sua participação no congresso estudantil. Passamos pela seção Brasília e São Paulo, que apresenta a época em que Nilo saiu do Ceará e foi trabalhar como urbanista – Logo eu que sou apaixonada por Brasília e Arquitetura, quase pirei lendo os textos e vendo as imagens.
Em uma época mais boemia de Fausto, tem a seção Rio de Janeiro, é lá onde faz parcerias importantes na música. Fortaleza e Família, relata seu retorno a sua casa e como foi a formação do seu núcleo familiar.
As duas últimas seções são Arquitetura e Urbanismo, mostrando seus principais projetos arquitetônicos e urbanísticos, como a Ponte dos Ingleses, o próprio Dragão do Mar, entre outros e a seção Fausto Nilo 70, onde mostra de uma forma magnifica sua carreira musical, os discos que ele gravou, trechos de músicas e você ainda pode ficar escutando o áudio, enquanto admira cada parte dessa seção. Essa e a que fala sobre Brasília foram as minhas favoritas.
Eu e a Mana ficamos um tempo paradas na última seção, escutando as músicas, olhando os trechos das canções mais conhecidas, foi incrível.  Viajei no tempo, conheci mais o trabalho e a vida de Fausto Nilo, o que para mim foi um aprendizado de valor imensurável. Tinha horas que eu ficava paradinha olhando os textos, as imagens e vídeos, além de ouvir as músicas, e nesses momentos a Mana e o Tony já estavam lá na frente me chamando – eles tiveram que esperar um pouquinho.
Se vocês estiverem se perguntando sobre eu ter visto o Fausto Nilo, bom na verdade e infelizmente ele não foi visto, ele esteve presente na abertura, e eu não pude ir nesse dia. Entretanto deixamos mensagens para ele, expressando o quanto havíamos gostado do local e quão magnifica foi a experiência, acho que não deu para mostrar tudo, mas quando ele ler, espero que ele perceba que amamos.

Queria dá essa dica para vocês que assim como eu, gostam de exposição, conhecer lugares e culturas, que querem conhecer um pouco mais sobre a história do Fausto Nilo. É uma belíssima exposição, que tem como nome “A palavra e o traço”, foi inaugurada no dia 11 de novembro e de acordo com o site do Dragão do Mar, ficará aberta até agosto do ano que vem, de terça a sexta (09h às 19h) e nos fins de semana e feriados (14h às 21h). Espero que tenham gostado, até a próxima!

You Might Also Like

0 comentários: