Historia & Conversas

Histórias & Conversas com o Blog R de Romantizar

09:44,0 Comments

Olá meus queridos leitores, hoje no Histórias & Conversas, estou trazendo uma história fascinante de um dos blogs que eu mais gosto. R de Romantizar, é um lindo e romântico blog que irá, com toda certeza, deixar seu dia cheio de amor. Com um toque diferenciado e uma personalidade única, Saamy deixa os leitores encantados com cada postagem. Eu gostaria de agradecer a presença dela aqui no meu humilde cantinho, e que fiquei muito feliz quando ela disse que participaria. Vamos conhecer um pouco da história desse blog inspirador?

“Seja qual for o seu sonho, comece. Ousadia tem genialidade, poder e magia. ” - Goethe
Meu nome é Samantha, tenho 19 anos e moro em Araxá, uma cidadezinha turística de Minas Gerais. Além de blogueira, sou estudante de música e faço curso de cabeleireiro/hair stylist, profissão que pretendo seguir futuramente. Criei o blog em outubro de 2015 e o batizei de R de Romantizar pois tenho o dom de romantizar toda e qualquer coisa. Muitos, inclusive, me conhecem por Saamy Goeth, nome este que faz alusão ao escritor e romancista alemão, Johann Wolfgang Von Goethe, que embora tenha vivido em 1800 e bolinha, suas obras e forma de pensar foram/são de suma importância para mim. Desde pequena, gosto de escrever coisas românticas, desde poemas a histórias fictícias de amor. Mas, visto que sou portadora de TAS (Transtorno de Ansiedade Social), vulgo fobia social, a timidez extrema sempre me impediu até mesmo de mostrar o que escrevia a outras pessoas. E isso durou por muito tempo, durante quase toda a minha vida escolar. Só no ensino médio, ainda na época do Orkut, que comecei a me abrir e muita gente passou a me adicionar e acompanhar. Ver que tinha pessoas que me admiravam e se inspiravam em mim foi algo que me fez confiar mais no que eu era capaz e assim passei a enfrentar a timidez, tornando público algumas de minhas escritas. 
Nessa época me aproximei mais de pessoas das quais não vivo mais sem, como minha melhor amiga, e conheci pessoas incríveis que me motivaram ainda mais a continuar, como a minha irmã de outra mãe e meu melhor amigo. Amigo este que se tornou meu amor, embora infelizmente esteja à mais de 2200 km distante de mim. Ao iniciar esse relacionamento à distância e com tantos obstáculos que vieram sobre nós, as pessoas próximas a mim e/ou que me acompanhavam começaram a me incentivar dizendo que, de alguma forma, minha história poderia ajudar outras pessoas que passavam por uma situação similar. Por meio das fotos que eu postava nas redes sociais, em especial no Instagram, várias pessoas começaram a entrar em contato comigo e eu amava ouvir suas histórias, contar a minha e ajudá-las independente de como fosse. Era algo que me fazia tão bem! O número de pessoas só foi aumentando, até chegar ao ponto de eu dormir e no dia seguinte acordar com um tanto de mensagens de números desconhecidos falando a respeito disso, contando suas histórias, perguntando sobre mim e/ou pedindo conselhos. Sério, sem mais nem menos! Como se eu fosse alguma pessoa que trabalhasse com isso ou sei lá, vai entender haha. As pessoas estavam passando a se inspirar em mim, em meu relacionamento, algumas me viam como a "protetora dos namoros à distância" ou a "prova viva" de que um relacionamento assim pode dar certo. Por um lado, isso pesava para mim, como se fosse uma responsabilidade a mais, pois qualquer coisinha que talvez ficassem sabendo poderiam cobrar de mim ou jogar na minha cara. Mas, por outro lado, quer saber? Eu também amava isso, fazia com que eu me sentisse útil e me deixava feliz. 
Foi tudo isso que me motivou a criar o blog. Não houve planejamento, foi algo que simplesmente aconteceu, de uma hora para outra. No início eu não fazia a mínima ideia de como mexer em html, do que era domínio, hospedagem, praticamente nada. O pouquinho que eu sabia era graças ao tempo em que escrevi para um site esportivo, o Radar da Bola, mas a plataforma dele era Wordpress, enquanto a do meu blog é Blogger.  Então a maior dificuldade que tive ao criá-lo foi deixar tudo perfeitinho, por assim dizer, porque sou muito perfeccionista e enquanto não ficou do jeitinho que eu queria, não sosseguei. Pode parecer contraditório, mas ao mesmo tempo em que sou perfeccionista, o que achei mais difícil depois de criá-lo foi me organizar e planejar dias e horários para fazer as coisas. 
Outra coisa que dificultou ainda mais foi o fato de eu querer me tornar uma blogueira sem ao menos ter o costume de acompanhar blogs. Geralmente quando alguém resolve criar o seu, se inspira em alguém, o que não aconteceu em meu caso. O único que eu realmente acompanhava e sempre tive salvo na minha lista de favoritos é o Namorada Criativa, da Chai Morais. Só depois que passei a criar posts e entrei em grupos de blogueiras que comecei a visitar mil e um blogs e, hoje sim tenho os meus preferidos, como o Follow your dreams (da Karoline Vendramini) e o She and Sally (da Letícia Sally), que inclusive namorava à distância e hoje é casada com seu amor! No blog ela também falava um pouquinho sobre amor à distância e tem posts contando sobre seu relacionamento, noivado e, por fim, o casamento.
O que mais gosto em meu blog é o retorno que tenho. Não digo com respeito a visualizações, comentários ou curtidas, porque quem é blogueira sabe o quanto é complicado conseguir isso hoje em dia em meio a tantos blogs. Digo retorno no sentido de publicar as histórias e receber agradecimentos sinceros pelo apoio e pelo simples fato de publicá-las. Às vezes entro em hashtags específicas, convido pessoas para enviar suas histórias e embora saibam que não se trata de um blog de renome, algumas ficam tão gratas, tão felizes! Parece ser algo simples, mas algumas moças até já me disseram que um dos sonhos delas era poder publicar suas histórias e que eu estava tornando isso realidade. Outra coisa que gosto no blog em si é o layout, feito pela Maryana Sales. Não é um layout exclusivo, não é exatamente da forma que eu faria um (se conseguisse), é muito menininha e tem muito rosa. Mas ao vê-lo, eu achei que o romantismo estava mais presente ali do que qualquer outra coisa e era disso que eu precisava: algo fofo, romântico, com cores agradáveis e ilustrações cativantes. Novamente pode soar contraditório, afinal acabei de elogiá-lo, mas entre as coisas que precisam ser melhoradas nele está o layout (mas ué?). Em breve pretendo ter um exclusivo, tão romântico quanto esse, mas que seja do jeitinho que eu sempre sonhei. 
Se eu pudesse voltar no tempo faria tudo novamente, não me arrependo de nada. A única coisa que eu poderia ter feito melhor era planejamento. Eu não tinha dias certos para postar, começava a fazer um post e acabava deixando para terminar depois, o que dificultava bastante para os leitores acompanharem. Mas logo no começo desse ano eu providenciei um blog planner e desde então, apesar da correria, tenho colocado tudinho no papel antes de pôr em prática. Isso tem funcionado e hoje eu sempre coloco no cantinho direito, acima da barra de busca, o dia em que sairá o próximo post para o leitor saber quando deve voltar.
Você também tem vontade de criar um blog? Então vou deixar algumas dicas para você. Nos grupos de blogueiras no Facebook, vejo algumas meninas que desejam criar um ou até já o fizeram, mas ficam pedindo ideias para posts: “Não sei sobre o que falar”, “Sobre o que eu posto? ”, “Me deem um tema”. É legal interagir com os leitores, é muito legal ouvir sugestões e escrever sobre o que o pessoal quer ler, mas se você quer mesmo ter um blog e o levar à sério, precisa ser criativa e não depender de alguém para te dizer sobre o que escrever. Não estou dizendo que apenas algumas pessoas podem se tornar blogueiras, que você precisa ter um dom, não é nada disso. Até porque todos nós estamos sujeitos a ter os famosos "bloqueios criativos". Mas sabe, há tanta coisa que nos inspira! Basta você permitir que tais coisas também as inspirem, coisinhas pequenas que seja. Estimulem a imaginação de vocês, coloquem em suas cabeças que vocês são capazes e, acima de tudo, façam por amor. Aí entra outra coisa que também vejo muito nos grupos: meninas que querem ser blogueiras apenas para conseguirem curtidas, fama, “mimos” de parcerias e coisas desse tipo. Se for isso que você tem em mente, então melhor parar por aqui. Só é possível ser recompensada assim, se trabalhar muito, e como já dito, com amor e por amor. Use a lógica: a fama só virá se você tiver pessoas que lhe acompanham, mas para ter esses seguidores você precisará elaborar posts que se destaquem em meio a tantos, divulgá-los (a parte mais chatinha de todas) e procurar melhorar cada vez mais. Os famosos “mimos” (que na maioria das vezes nem deveriam ser chamados de mimos, afinal as empresas os enviam para que você faça propaganda deles) também só virão se a empresa notar que você capricha em seus posts, tem muitas visualizações e muitos seguidores. Como puderam ver, uma coisa puxa a outra. Mas a que vem primeiro é o amor. Se você faz com amor, tenha certeza que será recompensada! Ah, o amor... é por isso que ele está presente em todos os meus posts, da mesma forma que deve estar presente em toda a nossa vida e em tudo o que fizermos. Beijinhos e muito amor para vocês! 

Vamos nos deixar conhecer, criar laços, é bom fazer amizades duradouras e sinceras, essas conversas que do nada iniciam sem um assunto determinado são as mais inesquecíveis – Sirlene Santana

You Might Also Like

0 comentários: