Misión: Euskera y Catalán

10:43 0 Comments A+ a-

Olá meus queridos leitores, hoje eu queria compartilhar com vocês uma meta que estabeleci até dezembro deste ano. A Misión Euskera y Catalán é mais um dos meus objetivos de estudo. Como nunca me canso de aprender, tenho facilidade com idiomas e sou apaixonada por esses dois, decidi que vou tirar uma hora diária para estudá-los.

Já devo ter comentado e vocês também devem ter notado, que tenho uma certa paixão pela Espanha e um amor enorme pelo espanhol, que é meu segundo idioma. No início do ano de 2014 comecei a aprender sozinha Euskera, simplesmente me apaixonei pelo idioma, mas por motivos de força maior, eu tive que parar e como não pratiquei, lembro muito pouco do que tinha aprendido - acredito que só me lembro de Obrigado, Adeus e Eu te amo!

Desde pequena, sempre escutei falar sobre a língua Catalã, sempre achei um pouco difícil, então a evitava, até que em um belo dia deste ano, me deparei com textos neste idioma e me vi compreendendo algumas coisas, e isso me deixou feliz, porque nunca estudei e isso me incentivou a pegar um caderno e falar “intentaré aprender catalán” e foi assim que comecei a planejar esta minha missão.

Euskera ou língua basca, é uma das línguas mais antigas da Europa Ocidental. De acordo com Eke (Euskal Kultur Erakundea - Institut Culturel Basque), antigamente falava-se este idioma em territórios que se estendiam desde o Ebro até Garona, dos Pireneus ocidentais até Catalunha. Entretanto, ele foi perdendo a sua força e atualmente continua vivo no País Basco, pois desde 1979, juntamente com o Castelhano, é língua oficial e em uma parte de Navarra, desde 1982.

Catalán é pertencente à família das línguas românicas, assim como o castelhano e as duas pertencem ao subgrupo de línguas Ibero-românicas, onde o Português e o Galego também fazem parte. Com uma posição especial, o Catalão é considerado uma ponte entre dois subgrupos, o Ibero-românico e o galo-romano (Francês, Provençal e Occitano). É falado na Espanha, Principado de Andorra, França e em Alghero, Itália. Em Valência vão dizer que falam valenciano, assim como nas Ilhas Baleares onde dizem falar maiorquim. Contudo, estas variantes são dialetos do catalão, onde a pronúncia e vocabulário possuem algumas diferenças, mas não causam muitos problemas de comunicação.

Parece difícil, mas não pretendo desistir, quando existe curiosidade e vontade aprender, portas se abrem e mesmo que demore, você chega ao seu objetivo. Muitos vão falar para mim o quanto é complicado e outros até vão falar que é impossível, principalmente o Euskera. Mas já estou acostumada a aprender sozinha, assim como transformei o espanhol em meu segundo idioma. Sim, autodidata e fico feliz de ser assim. Querido leitor, qual sua missão até dezembro deste ano? 

Referencia:
Euskal Kultur Erakundea. s.f. http://www.eke.eus/es/kultura/euskara-nuestra-lengua/vivir-en-euskera (último acceso: 24 de abril de 2016). 

Graduada em Processos Gerenciais. Apaixonada por automobilismo e esportes em geral, sou Corinthiana e Rojiblanca de coração. Amo ler e assistir filmes e séries. Gosto de conhecer novas culturas e tenho um carinho especial pela Cultura asiática e árabe.