[Resenha 033] A Bailarina Fantasma

03:00 0 Comments A+ a-


Título: A Bailarina Fantasma
Autor: Socorro Acioli
Páginas: 182
Ano: 2010
Editora: Biruta
ISBN:  9788578480400
Sinopse do Skoob:
O Theatro José de Alencar é um lugar mágico. Foi construído em 1908 e graças aos cuidados que tem recebido, ainda conserva a mesma beleza e encanto do dia de sua inauguração. Parece inacreditável que seja possível sentar nas mesmas cadeiras em que tantas pessoas estiveram há cem anos, quando a cidade recebeu de presente essa joia de arquitetura. 

Até hoje a empresa escocesa MacFarlane & CO, que forneceu o ferro para estrutura da sala de espetáculos, indica o Theatro José de Alencar como uma de suas obras mais bonitas, dentre tantas espalhadas pelo mundo. Além do material vindo da Escócia, a beleza desse teatro também conta com a obra de artistas plásticos, arquitetos e engenheiros brasileiros.

Parece que os fantasmas gostam de teatros antigos. Com esse não é diferente. Há anos os funcionários e artistas que frequentam essa casa relatam histórias sobre uma bailarina jovem, bonita, quase transparente, que dança no palco pela madrugada, passeia pelos corredores e tenta fazer contato com alguém que não tenha medo do seu hálito gelado. A bailarina fantasma tem algo a dizer e uma história para contar. Sua vida se confunde com a vida dessa casa centenária. Só alguém com muita coragem será capaz de ouvir.

Socorro Acioli é uma escritora cearense, gosta de escrever para crianças e jovens, além de ser uma colecionadora de marcadores de livros. Além de A Bailarina Fantasma, ela escreveu também Vende-se uma família e Inventario de Segredos para jovens, algumas de suas literaturas infantis foram Bia Que Tanto Lia, A Casa dos Benjamins, Tempo de Caju, etc.
Olá meus queridos leitores, preparados para mais uma resenha de livro voltado para o Halloween? Tenho uma boa indicação para aqueles que curtem escritores nacionais. 

Essa capa é muito linda na minha opinião, relacionado com arquitetura nessas formas apresentadas na capa e com cores fortes como o preto e o roxo, vejo um pouco de mistério e devido ao título podemos perceber que a história está relacionada justamente a isso, na minha opinião desperta a curiosidade do leitor.

Apaixonada por teatros, além de sempre gostar de ler tudo que estivesse relacionado, quando meu irmão alugou este livro para mim em 2011, fiquei muito feliz e me encantei assim que vi. Os fatores que me influenciaram a lê-lo imediatamente foram o título, capa, saber que a autora é cearense e principalmente a sinopse. 

Teatros são mágicos e sempre escondem belas e encantadoras histórias, com o Theatro José de Alencar não seria diferente. Anabela é filha do arquiteto Marcelo, quando descobre que seu pai irá colaborar com a reforma do teatro, ela fica muito feliz, já que é de sua personalidade ver a beleza nos detalhes mais insignificantes para os outros, dar importância até para que se torna corriqueiro. Graças a Anabela, podemos conhecer Clara, a bailarina fantasma, que tem sua vida atrelada a história do teatro. 

A escritora Socorro Acioli com uma narrativa alucinante e que desperta a curiosidade, nos traz conhecimentos tanto sobre o Theatro José de Alencar, como também da própria Cidade. Dividindo o livro em atos, podemos ter uma visão melhor de outros personagens, não somente de Anabela, isso na minha opinião é um ponto positivo. 

Tenho um enorme carinho por este livro, ele me trouxe muitos momentos bons e através dele, eu consegui fazer cursos voltados ao turismo para conhecer melhor minha cidade, e me aventurar ainda mais pela cultura de outras, além disso, me deu uma forcinha a fazer teatro no ano seguinte, me dedicando ao máximo — Recebi até prêmio de atriz revelação com papel de Maria Madalena.

Com um livro assim, o que você está fazendo aí parado? Vamos! Está na hora de iniciar mais uma prazerosa leitura. Até a próxima! 

Resumo da minha opinião: Egyptiam Mau

Graduada em Processos Gerenciais. Apaixonada por automobilismo e esportes em geral, sou Corinthiana e Rojiblanca de coração. Amo ler e assistir filmes e séries. Gosto de conhecer novas culturas e tenho um carinho especial pela Cultura asiática e árabe.