[Resenha 034] O Melhor de Mim

03:00 0 Comments A+ a-

Título: O Melhor de Mim
Título Original: The Best of Me
Autor: Nicholas Sparks
Páginas: 272
Ano: 2012
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580410495

Sinopse: Na primavera de 1984, os estudantes Amanda Collier e Dawson Cole se apaixonaram perdidamente. Embora vivessem em mundos muito diferentes, o amor que sentiam um pelo outro parecia forte o bastante para desafiar todas as convenções de Oriental, a pequena cidade em que moravam. Nascido em uma família de criminosos, o solitário Dawson acreditava que seu sentimento por Amanda lhe daria a força necessária para fugir do destino sombrio que parecia traçado para ele. Ela, uma garota bonita e de família tradicional, que sonhava entrar para uma universidade de renome, via no namorado um porto seguro para toda a sua paixão e seu espírito livre. Infelizmente, quando o verão do último ano de escola chegou ao fim, a realidade os separou de maneira cruel e implacável. Vinte e cinco anos depois, eles estão de volta a Oriental para o velório de Tuck Hostetler, o homem que um dia abrigou Dawson, acobertou o namoro do casal e acabou se tornando o melhor amigo dos dois. Seguindo as instruções de cartas deixadas por Tuck, o casal redescobrirá sentimentos sufocados há décadas. Após tanto tempo afastados, Amanda e Dawson irão perceber que não tiveram a vida que esperavam e que nunca conseguiram esquecer o primeiro amor. Um único fim de semana juntos e talvez seus destinos mudem para sempre. Num romance envolvente, Nicholas Sparks mostra toda a sua habilidade de contador de histórias e reafirma que o amor é a força mais poderosa do Universo - e que, quando duas pessoas se amam, nem a distância nem o tempo podem separá-las.

“Eu lhe dei o melhor de mim”

Nicholas Sparks nasceu no dia 31 de dezembro de 1965, em Nebraska, Estados Unidos. Aos 19 anos começou a escrever histórias. Em 1998, formou-se em economia pela Universidade Notre Dame. Um grave acidente mudou o seu sonho de ser atleta, começou em trabalhar e quanto isso escrevia seus romances, que o transformaram em um renomado escritor de livros românticos. Vive atualmente na Carolina do Norte, junto com a esposa e os filhos. A Última Música, Diário de uma Paixão e Um Porto Seguro, são algumas das suas obras.   

“E se aprendi algo nessa vida é que, quando as pessoas sofrem, nem sempre conseguem ver as coisas com a clareza que deveriam”.
Olá meus queridos leitores! 

Estou um pouco surpresa, achei que já havia colocado minha opinião sobre um dos livros escritos por Nicholas Sparks, mas na verdade só falei da adaptação de um filme baseado em um deles. Por tanto, este é o primeiro livro que escrevo minha opinião, apesar de muitos aqui, que acompanham as postagens, sabem que este escritor ainda não me cativou. Será que dessa vez ele conseguiu?

Vamos conversar inicialmente sobre a capa, como ainda não assisti ao filme, senti um pouco de medo desta capa ser a do filme, entretanto, fiquei feliz que não fosse. Depois, fui buscar a capa do livro com a imagem do filme e gostei dela. No que se refere ao título, inicialmente fiquei um tanto perdida, mas seguindo a leitura notei o quanto ele faz sentido. Ficou interessado, não é?

Narrando a história de Amanda Collier e Dawson Cole, assim como em outros livros que li do Sparks, eu acredito que essa seja uma das suas características, temos a oportunidade de viajar ao passado, que geralmente nos dá detalhes dos personagens e o porquê de certas coisas aconteceram ou vão acontecer. No entanto, não tiramos os pés do chão, voltamos ao presente com uma bagagem de conhecimento sobre os elementos da história. 

No caso de Amanda e Dawson não foi diferente, a história começa com eles adultos, após isso, voltamos a época em que eles se conheceram, os dois eram estudantes, apaixonaram-se e a família da menina foi contra o relacionamento. Ele vem de uma família de criminosos e ela era uma bela jovem e de família tradicional, mas o namoro acabou no último verão do ano em que terminariam a escola. 

O reencontro dos dois acontece vinte e cinco anos depois, em uma situação triste. Além disso, a vida deles tomou um rumo totalmente diferente do que eles haviam planejado, assim como podemos ver na sinopse, os dois fazem uma reflexão e notam que suas vidas poderiam ter sido diferentes, será que haverá uma segunda chance? 

Eu não chorei com a história, embora ela seja realmente triste. Todos que me viam lendo este livro, falavam o quanto ele é bom, mas devo confessar que quando iniciei, esperava mais. Achei que este conseguiria me fazer começar a gostar do estilo do Sparks, mas devo confessar que ainda não. O livro não é ruim, pelo contrário, é uma história envolvente, que nos faz viajar pelo ambiente, imaginar as cenas e torcer pelos personagens. 

O problema é que iniciei o livro empolgada — Será que é dessa vez que ele me cativa? — Aos poucos, fui perdendo o ritmo, sentindo a leitura um pouco lenta. Não conseguiu me prender, como eu gostaria. Mesmo com uma história impactante, que teve um caminho que eu não imaginava, então, perdão pessoas, mas eu e o Sparks continuamos em um relacionamento frio de Escritor e Leitora, mas vamos com fé que ainda tem muitas obras dele para ler, alguém me indica uma?

E se querem saber qual o preço, eu estava olhando na Saraiva e ele estar por R$ 26,20, já na edição econômica o valor é de R$ 14,90. Se curte romance sinta-se à vontade para se aventurar nesta história, agora se você é uma pessoa sensível, pegue um lencinho e comece a ler. 

Até a próxima! 

Resumo da minha opinião: Sagrado da Birmânia

Postagens que podem te interessar: 



Graduada em Processos Gerenciais. Apaixonada por automobilismo e esportes em geral, sou Corinthiana e Rojiblanca de coração. Amo ler e assistir filmes e séries. Gosto de conhecer novas culturas e tenho um carinho especial pela Cultura asiática e árabe.